Abraham Palatnik | Relevo Progressivo, 1977

cartão duplex e madeira

46 x 32 cm

Marina Weffort | Sem título, 2022

tecido e alfinetes

210 x 150 x 8 cm

Gonçalo Ivo | O jogo das contas de vidro, 2020

aquarela sobre papel

51 x 36 cm

Gonçalo Ivo | Le jeu des perles de verre, 2020

aquarela sobre papel

51 x 36 cm

Gonçalo Ivo | O jogo das contas de vidro, 2020

aquarela e têmpera sobre papel

51 x 36 cm

Gonçalo Ivo | O jogo das contas de vidro, 2020

aquarela e têmpera sobre papel

51 x 36 cm

Gonçalo Ivo | O jogo das contas de vidro, 2020

aquarela sobre papel

51 x 36 cm

Gonçalo Ivo | Le jeu des perles de verre, 2020

aquarela sobre papel

51 x 36 cm

Ione Saldanha | Bambu II, déc. 1960

pintura sobre bambu

147,7 x Ø 16,8 cm

Ione Saldanha | Bambu, déc. 1960

pintura sobre bambu

207 x 13 cm

Ione Saldanha | Bambu, déc. 1960

pintura sobre bambu

176,5 x 16,5 cm

Hélio Oiticica | Metaesquema nº413, 1958

guache sobre cartão

45,5 x 58,5 x 5 cm

Julia Kater | Sem título, 2021

colagem de fotografia sobre papel

51 x 62 x 3 cm

Rodrigo Andrade | Sem título, 2018

óleo sobre tela

60 x 80cm

Rodrigo Andrade | Sem título, 2019

óleo sobre tela

40 x 50 cm

André Azevedo | Sem título, 2021

têmpera vinílica, pigmento sólido e tinta de tecido sobre tela, recortes e costuras à máquina

200 x 160 cm

Emanoel Araujo | Totem dos losangos pretos, 2015

madeira e pintura automotiva

221 x 45 x 30 cm

Tomie Ohtake | Sem título, 1983

óleo sobre tela

150 x 150 cm

 

"Ainda a Abstração" reúne obras do acervo da Simões de Assis que se avizinham pelas múltiplas e variadas possibilidades da arte abstrata gestual, geométrica ou informal. Com artistas de diferentes origens e gerações, a mostra estabelece diálogos transgeracionais inéditos – uma marca do programa da galeria nos últimos anos. Marina Weffort apresenta um novo trabalho de grande dimensão, que tensiona sua escala à delicadeza dos fios quase desfeitos, organizados em linhas ortogonais que se agitam no plano têxtil ao menor movimento do entorno, ao mesmo tempo que vibram pela movimentação do espectador. Ao seu lado, uma obra histórica de Abraham Palatnik, em cartão monocromático, responde igualmente ao deslocamento do observador, só que revelando outras formas das linhas oscilantes verticais que desenham a topografia da obra.

Do outro lado da sala, a Macrocélula de André Azevedo estabelece conexões formais e poéticas com esses trabalhos: ora pelo confronto de tons claros e escuros, ora pela noção de transformação da obra a partir da mudança de ponto de vista – neste caso, criando outras intensidades da cor e revelando novos desenhos. Daí, liga-se esta obra à colagem de Julia Kater e também ao Metaesquema de Hélio Oiticica, cuja composição evoca a composição em grid de Azevedo. Simultaneamente, a obra também se aproxima de maneira notável aos bambus de Ione Saldanha, esculturas que ecoam as estruturas compositivas do artista neoconcreto: colunas segmentadas de maneira rítmica. A obra de Oiticica também estabelece certa interação com duas pinturas abstratas de Rodrigo Andrade, primeiro pelas tonalidades azuis e, depois, pela composição geométrica, enquanto as aquarelas com têmpera de Gonçalo Ivo dialogam cromaticamente com os bambus de Saldanha a partir dos lilases, amarelos, laranjas e amarelos.

Por fim, há um conjunto surpreendente que avizinha Tomie Ohtake e Emanoel Araujo. A fina curva ascendente de gesto tão preciso quanto espontâneo sobre o vermelho vibrante da pintura de Ohtake se opõe ao totem geométrico erguido por formas triangulares de Araujo, potencializando o jogo entre curva e ângulo agudo, matizes quentes e frios, gestualidade e racionalidade, bi e tridimensionalidade. Como um todo, a mostra nos ajuda a reiterar a força da abstração dentro da arte brasileira, como uma linguagem que atravessa décadas, diferentes suportes, outras materialidades, e narrativas divergentes, mas que se une no interesse pelo que a falta da figura apresenta como possibilidade visual. 

São Paulo

rua sarandi 113 A
jardins
01414-010 são paulo sp

+55 11 3062-8980

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, 10h às 19h
sábado, 10h às 15h

Para agendar uma visita, clique aqui.



Curitiba

al. carlos de carvalho 2173 A
batel
80730-200 curitiba pr

+55 41 3232-2315

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, das 10h às 19h
sábado, 10h às 15h

Para agendar uma visita, clique aqui.



Balneário Camboriú

3ª avenida, esquina c/ 3.150, sala 04
centro
88330-260 balneário camboriú sc

+55 47 3224-4676

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, 10h às 19h
sábado, 10h às 15h




Simões de Assis - Todos os direitos reservados 2020