Abraham Palatnik (1928 - 2020) nasceu em Natal, oriundo de uma família de judeus russos que se instalou na cidade em 1912. Em 1932, muda-se com a família para a região onde atualmente se localiza o Estado de Israel. De 1942 a 1945, estuda na Escola Técnica Montefiori, em Tel Aviv, e se especializa em motores de explosão. Inicia seus estudos de arte no ateliê do pintor Haaron Avni e do escultor Sternshus e estuda estética com Shor. Frequenta o Instituto Municipal de Arte de Tel Aviv, entre 1943 e 1947. Retorna ao Brasil em 1948 e se instala no Rio de Janeiro. Convive com os artistas Ivan Serpa, Renina Katz e Almir Mavignier.  Com este último, frequenta a casa do crítico de arte Mário Pedrosa e conhece o trabalho da doutora Nise da Silveira, no Hospital Psiquiátrico do Engenho de Dentro. O contato com os artistas e as discussões conceituais com Mário Pedrosa fazem Palatnik romper com os critérios convencionais de composição, abandonar o pincel e o figurativo e partir para relações mais livres entre forma e cor. Por volta de 1949, inicia estudos no campo da luz e do movimento, que resultam no Aparelho Cinecromático, exposto em 1951, na 1ª Bienal Internacional de São Paulo, na qual recebe menção honrosa do júri internacional. Em 1954, integra o Grupo Frente, ao lado de Ivan Serpa, Ferreira Gullar, Mário Pedrosa, Franz Weissmann, Lygia Clark e outros. Desenvolve, a partir de 1964, os Objetos Cinéticos, um desdobramento dos cinecromáticos, mostrando o mecanismo interno de funcionamento e suprimindo a projeção de luz. O rigor matemático é uma constante em sua obra, atuando como importante recurso de ordenação do espaço. É considerado internacionalmente um dos pioneiros da arte cinética. Faleceu na cidade do Rio de Janeiro em 2020.

ler mais >

 

W-M/48, 2018

acrílica sobre madeira

67,2 x 81,7 cm

W-762, 2015

acrílica sobre madeira

121,8 x 106,8 cm

W-h/175, 2019

acrílica sobre madeira

107 x 169,6 cm

W-H/155, 2018

acrílica sobre madeira

107,6 x 169,2 cm

Progressão 202, 1965

madeira jacarandá

68 x 133 cm

Sem título, 1992

cartão duplex

67 x 62 cm

Objeto Cinético - Aranha Azul, 1966/2004

madeira, motor, imã e fórmicaM

86 x 86 x 20 cm

Objeto Cinético, 1965/2000

tinta industrial, madeira, metal, ímãs e motor

67 x 36,2 x 36,2 cm

Imagens

Biografia

 
2020
Morre no Rio de Janeiro, Brasil
1928
Nasce em Natal, Brasil
 
Exposições Individuais
2019
Abraham Palatnik, curadoria de Luiz Camillo Osorio, Simões de Assis Galeria de Arte, Curitiba
2017
Abraham Palatnik - A Reinvenção da pintura, Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro
2015
Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre
Abraham Palatnik, Galeria Nara Roesler, São Paulo
2014
A Reinvenção da Pintura, Museu de Arte Moderna, São Paulo
A Reinvenção da Pintura, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba
2013
A Reinvenção da Pintura, Centro Cultural Banco do Brasil, Brasília
2012
Galerie Denise René, Paris, França
2008
Galeria Nara Roesler, São Paulo
2006
Galeria Anita Schwartz, Rio de Janeiro
2005
Galeria Nara Roesler, São Paulo
2002
Pioneiro Palatnik, Instituto Cultural Itáu, São Paulo
1999
Retrospectiva, Museu de Arte Contemporânea, Niterói
1998
Retrospectiva, Instituto Itáu Cultural, São Paulo
1965
Howard Wise Gallery, New York, EUA
Hella Nebelung Gallery, Dusseldorf, Alemanha
1964
Hochschule Museum, Saint Gallen, Suíça
Studio F Gallery, Ulm, Alemanha
 
Exposições Coletivas
2020
ArtRio 2020, Rio de Janeiro, Brasil
2019
14ª Bienal Internacional de Curitiba, Museu Oscar Niemeyer, Curitiba
2015
Diálogos Construtivos no Brasil: Passado e Presente, Simões de Assis Galeria de Arte, Curitiba
2013
Densidade e Superfície, Simões de Assis Galeria de Arte, Curitiba
Reinventando o Mundo, Museu Vale, Vila Velha
Trajetórias – Arte Brasileira na Coleção Fundação Edson Queiroz, Espaço Cultural Unifor, Fortaleza
2012
Buzz, Galeria Nara Roesler, São Paulo
Cor e Forma III, Simões de Assis Galeria de Arte, Curitiba
A Primeira do Ano, Galeria Anita Schwartz, Rio de Janeiro
2011
Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Curitiba
Máquinas Poéticas, Museu Casa do Pontal, Rio de Janeiro
2010
Constructive Spirit: Abstract Art in South and North America 1920s-50s, Newark Museum, Newark, EUA
Cor e Forma II, Simões de Assis Galeria de Arte, Curitiba
Tékhne, Museu de Arte Brasileira, São Paulo
Notas do Acervo, Galeria Anita Schwartz, Rio de Janeiro
Genealogias do Contemporâneo, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro
2009
Slow Movement, Kunshalle Art, Bern, Suíça
Ocupação Abraham Palatnik, Instituto Itaú Cultural, São Paulo
2007
Lo[s] Cinético[s], Instituto Tomie Ohtake, São Paulo
Lo[s] Cinético[s], Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid, Espanha
2006
Pincelada - Pintura e Método, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo
"Summer of Love", Tate, Liverpool, Inglaterra
Schin Kunstalle, Frankfurt, Alemanha
2005
Cinético Digital, Itaú Cultural, São Paulo
2004
Arte Abstrata nas Coleções MAM e Gilberto Chateaubriand, MAM, Rio de Janeiro
2003
Cuasi-Corpos: Arte Concreto y Neo Concreto de Brasil, Museo Tamayo Arte Contemporaneo, Ciudad de México, México
Museo de Arte Contemporaneo, Monterrey, México
2002
Caminhos do Contemporâneo, Paço Imperial, Rio de Janeiro
2001
Trajetória da Luz na Arte Brasileira, Itaú Cultural, São Paulo
2000
Brasil 500 anos Artes Visuais, Fundação Bienal de São Paulo, São Paulo
Heterótopos, Medio Siglo sin Lugar 1918 – 1968, Centro de Arte Reyna Sofia, Madrid, Espanha
I Bienal de Artes Visuais do Mercosul, Porto Alegre
1998
Máquinas de Arte, Instituto Itaú Cultural, São Paulo
1987
Modernidade - Art Brésilien du XXe Siécle, Musee d’Art Moderne de Paris, Paris, França
1969
X Bienal de São Paulo, São Paulo
1967
Light Motion Space, Milwaukee Art Center, Milwaukee, EUA
Walker Art Center, Minneapolis, EUA
IX Bienal de São Paulo, São Paulo
1966
Kinetic Art, Museum of San Francisco, San Francisco, EUA
1965
VIII Bienal de São Paulo, São Paulo
Lumiére, Mouvements et Optique, Palais de Beaux - Arts, Brussels, Bélgica
Licht und Bewegung, Staatliche Kunsthalle, Baden-Baden, Alemanha
Art Turned On, Institute of Contemporary Art, Boston, EUA
1964
XXXII Bienal de Veneza, Veneza, Itália
1961
VI Bienal de São Paulo, São Paulo
1959
V Bienal de São Paulo, São Paulo
II Mostra do Grupo Frente, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
1955
III Bienal de São Paulo, São Paulo
1951
I Bienal de São Paulo, São Paulo
 
Premiações
2008
Prêmio Clarival do Prado Valladares - pela sua trajetória.
2005
Prêmio Lifetime Achievement, Revista Leonardo, São Francisco, EUA
2002
1º Prêmio, Energia y Mundo – Concurso Latinoamericano de Pintura, Santiago, Chile
1972
1º Prêmio, resumo de Arte Jornal do Brasil
1969
Prêmio de aquisição, X Bienal, São Paulo
1966
Terceiro prêmio, III Bienal de Córdoba, Argentina
1951
Menção especial do júri internacional, I Bienal São Paulo
 
Coleções
MOMA - Museu de Arte Moderna de Nova York
MALBA - Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires
MAM - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
MAM - Museu de Arte Moderna de São Paulo
MAC - Museu de Arte Contemporânea USP, São Paulo
MAC - Museu de Arte Contemporânea de Curitiba
MAC - Museu de Arte Contemporânea de Brasília
MAC - Museu de Arte Contemporânea de Niterói
Instituto Itaú Cultural, São Paulo
William Keiser Museum, Krefeld, Alemanha

São Paulo

rua sarandi 113 A jardins
01414-010 são paulo sp

+55 11 3062-8980

info@simoesdeassis.com


aberto com hora marcada

Para agendar uma visita, clique aqui.



Curitiba

al. carlos de carvalho 2173 A batel
80730-200 curitiba pr

+55 41 3232-2315

info@simoesdeassis.com


aberto com hora marcada

Para agendar uma visita, clique aqui.




Simões de Assis - Todos os direitos reservados 2020