Ensaio Sobre a Terra


“Eu não percebo onde tem alguma coisa que não seja natureza. Tudo é natureza. O cosmos é natureza. Tudo em que eu consigo pensar é natureza” ¹

Ailton Krenak

Em 1975, o artista Manfredo Souzanetto realizou um de seus trabalhos mais icônicos. Em uma região de mineração na Serra do Curral, em Minas Gerais, Souzanetto alterou os dizeres de uma placa em que se lia “É proibido danificar árvores” para “É proibido danificar montanhas”. As fotografias, além de representarem uma guinada temática do artista rumo a discussão ecológica, exemplificam um tipo de posicionamento que parece consolidado na atualidade: é necessário ter uma visão macro sistêmica para a pauta ambiental. 

A obra de Souzanetto é um dos disparadores da exposição “Ensaio sobre a terra”, coletiva que norteia a programação anual da Simões de Assis em 2024. Como o título indica, trata-se de uma reunião de pontos de vista e ideias sobre meio-ambiente. Nela, trabalhos da década de 1940 até a atualidade nos apresentam reflexões e usos diversos da natureza enquanto tema, matéria e suporte. 

Embora o recorte temporal tenha sido considerado, trata-se de uma mostra formada por conjuntos que se relacionam a partir da aproximação - e dicotomia - de conceitos como imaginação, racionalidade e transposição ou transformação de matérias. A exposição organiza-se a partir de três grupos. 

No primeiro deles, uma abordagem fabulativa nos introduz ao tema. Convivem, por exemplo, as criaturas de Chico da Silva, artista nascido na Amazônia e que em Fortaleza transformou os animais e monstros da sua juventude em uma prática coletiva, e duas singulares pinturas de Cícero Dias dos anos 1940. Nessas obras de Dias, formalmente associadas a uma figuração modernista de matriz europeia, o pintor indissocia frutos e animais, como se fizessem parte de um só corpo. Os exus de Chico Tabibuia, escultor que representava em madeira a entidade que na maior parte das vezes se apresentava a ele em sonho, localizam-se no mesmo espaço que as esculturas de Kássia Borges. A artista participa com três totens de cerâmica - prática tradicional dos Karajá, etnia da qual faz parte - nos quais índices femininos, como seios e vaginas, mesclam-se a grafismos e figurações de cobras, animal de importante força simbólica para seu povo por representar a finitude da vida. 


Embora as transições de núcleos e a relação entre obras pretenda-se orgânica, um segundo momento da mostra foca-se principalmente em figurações de elementos naturais. É quando monotipias de Luiz Zerbini, que agigantam sementes e folhas e ressaltam as características mais microscópicas desses elementos, aparecem em relação a pinturas de José Antonio da Silva. Nas paisagens do pintor paulista a terra se mostra em diferentes estágios: devastada, arada e em fartura. Juntas, as duas produções conectam-se na oposição entre macro e micro. De Nilson Pimenta, por sua vez, uma cena de derrubada nos lembra da ação humana no meio-ambiente. O artista firmou-se em Mato Grosso e constituiu uma trajetória consistente baseada em figurações dos diferentes ecossistemas de sua região. 

Encerra “Ensaio sobre a terra” um grupo de obras que, em relação aos núcleos anteriores, adquire viés experimental. São peças que se afastam do figurativismo e que têm na materialidade sua potência criativa. O uso da madeira, por exemplo, é recorrente em Leonardo Drew, Abraham Palatnik e Dhiani Pa’saro. No caso de Drew, há um interesse latente pelos processos relacionados a organicidade dessa matéria-prima e suas reações a partir do contato com outros elementos. Palatnik e Dhiani, no entanto, debruçam-se nas possibilidades compositivas que repetições e padronagens podem criar. Em Palatnik, o cerne da investigação é a impressão de movimento adquirido a partir das repetições, enquanto Pa’saro cria complexas marchetarias a partir de um complexo jogo de padronização e espelhamento. 

Em um momento em que nos é exigido repensar a relação com o planeta, propomos cruzar momentos e trajetórias que confirmam o meio-ambiente como vetor potente de criação e de ideias que nos façam avançar rumo ao futuro. 

Ao visitante, fica o convite para arar a terra.

 

Thierry Freitas


¹ KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. 1ª Ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. Pgs. 16-17.

Nilson Pimenta | Sem Título, 2007

acrílica sobre tela

90 x 130 cm

Kássia Borges | #4 da série Rezo da mulher Pagé, 2023

cerâmica com a técnica de torno pintadas com engobe e resina

97,5 x 19 cm

Kássia Borges | #18 da série Rezo da mulher Pagé, 2023

cerâmica com a técnica de torno pintadas com engobe e resina

120 x 20 cm

Kássia Borges | #7 da série Rezo da mulher Pagé, 2023

cerâmica com a técnica de torno pintadas com engobe e resina

103,5 x 20 cm

Chico da Silva | Cobras voadoras e lagartos fantásticos, 1964

tempera sobre papel

76 x 112 cm

Chico da Silva | Bichos, 1965

tempera sobre papel

56 x 77 cm

Chico da Silva | Sem Título, 1973

acrílica sobre tela

130 x 170 cm

Chico Tabibuia | Sem Título

madeira

66 x 35 x 8 cm

Chico Tabibuia | Sem Título

madeira

68 x 22 x 10 cm

Cícero Dias | Galo ou Abacaxi, déc. 1940

óleo sobre tela

100 x 81 cm

Cícero Dias | Moça ou Castanha de Caju, déc. 1940

óleo sobre tela

100 x 81 cm

Maria Martins | O Guerreiro, déc. 1940

ferro

203 x 136 x 55 cm

El Anatsui | Generation Mix, 2014

madeira, alumínio e têmpera

109 x 241 x 3,17 cm

Paulo Pires | Sem Título

escultura em pedra arenito

30 x 25 cm

Luiz Zerbini |Semetes 1, 2022

óleo sobre papel Hahnemuhle

107 x 80 cm

Luiz Zerbini |Semetes 2, 2022

óleo sobre papel Hahnemuhle

107 x 80 cm

Samuel Sarmiento | Sem título, 2023-2024

cerâmica

23 x 24 x 3 cm

Samuel Sarmiento | Las tres lluvias (Fabula caribeña), 2023-2024

cerâmica

41 x 67 x 9 cm (triptico)

Samuel Sarmiento | Sem título, 2023-2024

cerâmica

22 x 22 x 8 cm

José Antonio da Silva | Sem Título, 1970

óleo sobre tela

70 x 100 cm

José Antonio da Silva | Cobra e Cachorro, 1949

óleo sobre tela

50 x 65 cm

Davi de Jesus do Nascimento | Aguamento barranqueiro da série

aquarela sobre papel

70 x 88 cm

Davi de Jesus do Nascimento | Aguamento barranqueiro da série

aquarela sobre papel

70 x 88 cm

Marcos Siqueira | Sem Título, 2014

pigmento sobre madeira

30 x 50 cm

Victor Brecheret | O Índio e a Suassuapara - Série Marajoara, 1951

escultura em bronze

18 x 24 x 24 cm

Dhiani Pa'saro | Yaîchû, 2024

marchetaria

80 cm

Manfredo De Souzanetto | 7.2023, 2023

pigmentos naturais e resina acrílica sobre tela

93 x 120 cm

Frans Krajcberg | Relevo, 1961

minerais colados sobre painel de compensado

70,5 x 41 x 3,5 cm

Dhiani Pa'saro | Voe? - Preguiça Vermelha, 2024

marchetaria

? 100 cm

Abraham Palatnik | Progressão, 1965

folhas de Jacarandá

40 x 43 cm

Leonardo Drew | Number 286, 2020

madeira e tinta

157,5 x 147,3 x 33 cm

Frans Krajcberg | Sem Título, 1963

minerais colados sobre painel de compensado

50 x 60 cm

Frans Krajcberg | Sem Título, déc. 1960

minerais colados sobre painel de compensado

47 x 35 cm

Bené Fonteles | Nadando no seco, 2023

fita de motosserra de aço; peixe feito pelo barro do Rio Cuiabá; cuia do Pará com tinta feita de terra de Brasília sobre terra vermelha de Brasília

Ø 100, 30 cm

Antonio Pichilla Quiacain | Ofrenda, 2022

óleo sobre tela queimada

120 x 80 cm

Antonio Pichilla Quiacain | Abuela, 2022

fios de lã

110 x 25 x 12 cm

Manfredo de Souzanetto | É proibido arrancar ou danificar montanhas, 1974

série com 7 fotografias documentais

25 x 133 cm

Manfredo de Souzanetto | 1.2023, 2023

pigmento sobre linho

116 x 235 cm

Curitiba

al. carlos de carvalho 2173 A
batel
80730-200 curitiba pr

+55 41 3232-2315

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, 10h às 19h
sábado, 10h às 15h

Para agendar uma visita, clique aqui.



São Paulo

al. lorena, 2050 A
jardins
01424-006 são paulo sp

+55 11 3062-8980

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, 10h às 19h
sábado, 10h às 15h

Para agendar uma visita, clique aqui.



Balneário Camboriú

3ª avenida, esquina c/ 3150, S 4
centro
88330-260 balneário camboriú sc

+55 47 3224-4676

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, 10h às 19h
sábado, 10h às 15h




Simões de Assis - Todos os direitos reservados 2020