Mano Penalva transita por diversas linguagens, como instalações, esculturas, pinturas, vídeos e fotografias. Artista visual, formado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2008), frequentou cursos livres da Escola de Artes Visuais do Parque Lage entre 2005 e 2011. Atualmente mantém seu ateliê em São Paulo, cidade que também abriga o Massapê Projetos, plataforma idealizada por ele gerida por artistas que possibilita o pensamento e produção de arte.  

Em sua pesquisa, Penalva busca investigar a formação da cultura brasileira e suas manifestações variadas. Um dos procedimentos utilizados em seu trabalho é o deslocamento preciso e incomum de fragmentos e objetos do cotidiano, muitas vezes reutilizados e apropriados, refletindo o interesse do artista pela antropologia e cultura material. Seus trabalhos operam em diferentes meios, desde a forma cotidiana da construção urbana, passando pelo uso decorativo e prático dos objetos que refletem as realidades socioeconômicas e culturais do povo brasileiro, até instalações na natureza e ações performáticas. Para o artista, tudo pode ser fonte de pesquisa, tendo mercados, ruas e casas populares como seus objetos de estudo. Mas é no gesto – escultórico, apropriativo, da costura, da colagem, – que ele busca entender as nuances de separação e sobreposição entre arte e vida. 

No trabalho “Ode ao vento I” (2020), Penalva reflete sobre a força implacável da natureza, sua imprevisibilidade e como se dão as fronteiras. Na Praia do Pacífico, no México, Penalva içou uma bandeira que trazia as fronteiras internas entre os países latino-americanos, e que com o passar do tempo, os elementos compositivos iam se desvanecendo, apagando as fronteiras, ocasionando na dissolução dos estados e províncias metafóricas no branco. Outro trabalho relevante é “Litro por Kilo” (2019), em que pensou a permutabilidade de funções e valores que os objetos adquirem nos mercados populares e nas típicas chamadas de vendedores ambulantes como “três por dez, dois por cinco” em que revelam uma equivalência incerta. 

Nos últimos anos participou de diversas residências artísticas, como Casa Wabi, Puerto Escondido (2021); Fountainhead Residency, Miami (2020); LE26by, Felix Frachon Gallery, Bruxelas (2019) e AnnexB, Nova Iorque (2018). Dentre suas exposições individuais, destacam-se: “Hasta Tepito”, B[X] Gallery, Brooklyn (2018); “Requebra”, Frédéric de Goldschmidt Collection, Bruxelas (2018); e “Proyecto para Monumento”, Passaporte Cultural, Cidade do México (2017). Dentre as exposições coletivas integrou: “What I really want to tell you...”, MANA Contemporary, Chicago (2020); “Tropical Gardens”, Felix Frachon Gallery, Bruxelas (2019); Bienal das Artes, SESC Distrito Federal, Brasília (2018); “Blockchain/Alternative barter: a new method of exchange?”, B[x] Gallery,  Brooklyn (2018); e “L’imaginaire de l’enfance”, Cité Internationale des Arts, Paris (2015).  

ler mais >

 

Coral, Série brasão, 2022

apliques, jeans, pingente, chassi e moldura

73 x 63 cm

Beija flor, série brasão, 2022

apliques, jeans, chassi e moldura

73 x 63 cm

Beiral - Série Ventana, 2020

miçangas de maderia, nylon, tacha e faixa de algodão

172 x 100 x 9 cm

Sem Título - Série Tramas, 2020

nylon, algodão, tinta acrílica e madeira

160 x 160 cm

Sem título - Série Origem, 2016

lona, juta, ráfia, nylon, elástico e plástico refletivo

160 x 120 cm

Costale XXVI - Série Origem, 2022

ráfia, tacha e chassis

50 x 70 x 4 cm

Ordem do Cajú - Série Brasão, 2020

flanela, pingentes e apliques sobre algodão

53 x 43 cm

República do Paninho - Série Brasão, 2020

Crochê e apliques sobre algodão

53 x 43 cm

Jardineira - Série Ventana, 2021

muxarabi, palhinha, tinta acrílica, peneira, ripa de madeira e chassi

102 x 81 x 15 cm

Casa Geminada - Série Ventana, 2021

muxarabi, peneira, faixa de nylon, tinta acrílica, ripa de madeira e chassi

123 x 90 x 15 cm

Cintura, 2019

cintos e ferro

124 x 60 x 27 cm

Zigue-Zague I, 2022

madeira

176 x 42 x 42 cm

Sem Título - Série Ensaios, 2020

lixa sobre papel

52 x 42 x 4 cm

Sem Título - Série Ensaios, 2020

lixa sobre papel

52 x 42 x 4 cm

Biografia

 
1987
Nasceu em Salvador, Brasil
Vive e trabalha em São Paulo
 
Formação
Graduação em Comunicação Social, Pontifícia Católica do Rio de Janeiro (2005 - 2008)
 
Exposições Individuais
2022
Cama de Gato, texto de Pollyana Quintella, Llano Galeria, Cidade do México, México
Alpendre, texto de Tiago de Abreu Pinto, Galeria Portas Vilaseca, Rio de Janeiro, Brasil
Entre les Plis, texto de Mariana Leme, Felix Frachon Gallery, Bruxelas, Bélgica
2021
Ode ao vento, Puerto Escondido, texto de Julia Lima, Llano Galeria, Oaxaca, México
2020
Um tanto de espaço, um tanto de tempo, Central Galeria, São Paulo, Brasil (exposição virtual)
Pindorama, Central Galeria, São Paulo, Brasil (exposição virtual)
2019
Casa de Andar, texto de Pollyana Quintella, Portas Vilaseca Galeria, São Paulo, Brasil
Acordo, texto de Juliana Monachesi, Central Galeria, São Paulo, Brasil
2018
Hasta Tepito, curadoria de Julie Dumont, b[X] Gallery, Nova Iorque, EUA
ReQuebra, curadoria de Julie Dumont, Frédéric de Goldschmidt Collection, Bruxelas, Bélgica
Truk(?), Soma Galeria, Curitiba, Brasil
2017
Proyecto para Monumento, Passaporte Cultural, Cidade do México, México
Estado Sul, curadoria de Franck Marlot, Camelódromo POP Center, Porto Alegre, Brasil
Andejos, texto de Olivia Ardui, Museu de Arte, Ribeirão Preto, Brasil
2016
Balneário, texto de Bernardo Mosqueira, Central Galeria, São Paulo, Brasil
2015
Deslocamento, texto de Tarcisio Almeida, Qual Casa, Projeto Mesmo Lugar, São Paulo, Brasil
 
Exposições Coletivas
2022
A Abstração é uma Invenção, Simões de Assis, Balneário Camboriú, Brasil
Insólitos, curadoria de Pollyana Quintella, MAC Paraná e Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Brasil
Alegria, uma invenção, curadoria de Patrícia Wagner, Central Galeria, São Paulo, Brasil
Diálogos a parir de obras do acervo, curadoria de Daniella Domingues e Taygoara Schiavinoto, Museu de Arte, Ribeirão Preto, Brasil
Fotografia no acervo do Mapa, curadoria de Paulo Henrique Silva, Museu Mapa, Anápolis, Brasil
2021
Polígonos, pórticos, matéria e desejo, curadoria de Cadu Gonçalves, Janaina Torres Galeria, São Paulo, Brasil
Inaspettatamente (unespectedly), curadoria de Frédéric de Goldschmidt e Grégory Lang, Cloud Seven, Bruxelas, Bélgica
Oceano de Incertezas, curadoria de Julia Souza, Soma Galeria, Curitiba, Brasil
Janelas para dentro, curadoria de Guilherme Wisnik, Central Galeria e Galeria Leme, São Paulo, Brasil
Ocupação Refúgio, Sesc Quitandinha, Petrópolis, Brasil
Al pie de un volcán, texto de Fátima González, Llano Galeria, Cidade do México, México
Ninguém vai tombar nossa bandeira, curadoria de Julia Lima, Centro Cultural da Diversidade e Massapê Projetos, São Paulo, Brasil
En llamas, texto de Mario Ballesteros, Llano Galeria, Cidade do México, México
2020
Casa Carioca, curadoria de Marcelo Campos e Joice Berth, Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, Brasil
Corpo Poético/Político, curadoria de Fernando Mota, Portas Vilaseca Galeria, Rio de Janeiro, Brasil
What I really want to tell you..., curadoria de Jeniffer Inacio (the55project), MANA Contemporary, Chicago, EUA
2019
Festivau de C4nn3$ - sem anos de história, organização de Gabriel Pessoto, Lona Galeria, São Paulo, Brasil
Tropical Gardens, curadoria de Julie Dumont (thebridgeproject), Felix Frachon Gallery, Bruxelas, Bélgica
What I really want to tell you..., curadoria de Jeniffer Inacio (the55project), Atchugarry Art Center, Miami, EUA
24º Salão Anapolino de Arte, Anápolis, Brasil
Litro por Kilo, texto de Leandro Muniz, Massapê Projetos, São Paulo, Brasil
Experimentos Expandidos, organização de Jp Accacio, Casa da Luz, São Paulo, Brasil
RECIPES FOR A B_R_Z_L_ ?, curadoria de Tatiane Santa Rosa, Spring Break/UN Plaza, Nova Iorque, EUA
DEVANIR, HELENIRA, ZULEIKA, VLADIMIR, curadoria de Wagner Nardy, Duas Galerias, Belo Horizonte, Brasil
Bifê, organização de Leandro Muniz e Cléo Dobberthin, Olhão, São Paulo, Brasil
2018
Molt Bé, curadoria de Raphael Fonseca, Galeria Portas Vilaseca, Rio de Janeiro, Brasil
Festival ZUM 2018 com o livro Páginas Amarillas, Instituto Moreira Salles, São Paulo, Brasil
Bienal das Artes, SESC Distrito Federal, Brasil
Ser, Habitar e Imaginar, curadoria de Adriana Herrera, Concrete Space, Miami, EUA
Blockchain/Alternative barter: a new method of exchange?, curadoria de Pia Coronel, B[x] Gallery, Brooklyn, EUA
O maravilhamento das coisas, curadoria de Julie Dumont, Galeria Sancovisky, São Paulo, Brasil
2017
A Bela e a Fera, curadoria de Leda Catunda, Central Galeria, São Paulo, Brasil
Library of love, curadoria de Sandra Cinto, Contemporary Arts Center of Cincinnati, Ohio, EUA
Área, curadoria de Omar Porto, Saracura, Rio de Janeiro, Brasil
As coisas se escoram tortas, curadoria de Danillo Villa e Ricardo Basbaum, Universidade Federal de Londrina, Brasil
Hecha la ley, hecha la trampa, curadoria de Maykson Cardoso, Calçada da Gloria, Rio de Janeiro, Brasil
Hecha la ley, hecha la trampa, curadoria de Maykson Cardoso, Hangar, Barcelona, Espanha
45º Salão Luiz Sacilotto, Santo André, Brasil
49º Salão de Piracicaba, Brasil
UNS, Espaço BREU, São Paulo, Brasil
Arranjos, texto de Mariana Leme, SAO Espaço de Arte, São Paulo, Brasil
Pop Center, Camelódromo, Porto Alegre, Brasil
2016
Comensais, curadoria de Maykson Cardoso, Projeto A MESA, Rio de Janeiro, Brasil
Secretaria de Insegurança Pública, curadoria de Caroline Carrion, SAO Espaço de Arte, São Paulo, Brasil
41º SARP, Salão de Arte, Ribeirão Preto, Brasil
Arranjos, texto de Mariana Leme, SAO Espaço de Arte - São Paulo, Brasil
2015
Simphony of Hunger: Digesting FLUXUS in five movements, curadoria de September Collective, A PLUS A Gallery, Veneza, Itália
CONTRAPROVA, Paço das Arte, São Paulo, Brasil
22º Salão de Praia Grande, Brasil
40º SARP, Salão de Arte, Ribeirão Preto, Brasil
L’imaginaire de l’enfance, curadoria de Carlotta Montaldo, Cité Internationale des Arts, Paris, França
 
Coleções
CIFO - Cisneros Fontanals Art Foundation, Miami, EUA
Frédéric de Goldschmidt Collection, Bruxelas, Bélgica
GALILA’S P.O.C., Bruxelas, Bélgica
Fundação Casa Wabi, Oaxaca, México
PAT Art Lab, Augsburg, Alemanha
Museu de Arte do Rio de Janeiro, Brasil
Museu de Artes Plásticas de Anápolis, Brasil
Museu de Arte de Ribeirão Preto, Brasil
Laje, Bahia, Brasil
 
Residências Artísticas
2021
Casa Wabi, Puerto Escondido, México
2020
Fountainhead Residency, Miami, EUA
2019
LE26by, Felix Frachon Gallery, Bruxelas, Bélgica
2018
AnnexB, Nova Iorque, EUA
Penthouse Art Residence, Bruxelas, Bélgica
2017
R.A.T - Residencias Artísticas por Intercambio, Cidade do México, México
2014
Conartist, Nova Iorque, EUA

São Paulo

rua sarandi 113 A
jardins
01414-010 são paulo sp

+55 11 3062-8980

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, 10h às 19h
sábado, 10h às 15h

Para agendar uma visita, clique aqui.



Curitiba

al. carlos de carvalho 2173 A
batel
80730-200 curitiba pr

+55 41 3232-2315

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, das 10h às 19h
sábado, 10h às 15h

Para agendar uma visita, clique aqui.



Balneário Camboriú

3ª avenida, esquina c/ 3.150, sala 04
centro
88330-260 balneário camboriú sc

+55 47 3224-4676

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, 10h às 19h
sábado, 10h às 15h




Simões de Assis - Todos os direitos reservados 2020