Ayrson Heráclito (Macaúbas, BA, 1968). É artista, professor e curador. Possui doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC São Paulo, e mestrado em Artes Visuais pela UFBA. Com um olhar particular, a obra de Heráclito evidencia as raízes afro-brasileiras e seus elementos sagrados, projetando ações e práticas que compõem a história e a cultura da população negra. 

Seus trabalhos transitam entre instalações, performances, fotografias e produções audiovisuais que lidam com as conexões entre o continente africano e as diásporas negras nas Américas. O corpo é um elemento central de sua pesquisa, empregando referências rituais, principalmente do candomblé, como dendê, carne, açúcar e sangue, buscando relacioná-los ao patrimônio histórico e arquitetônico ligado ao comércio escravista. Entre 2008 e 2011, produziu a série intitulada Bori, que significa oferenda à cabeça. A performance apresenta uma espécie de rito em que Heráclito oferece a comida sacrificial ligada a cada um dos 12 principais orixás. São utilizados alimentos como milho, pipoca, quiabo, arroz e fava, colocados em torno da cabeça de cada performer, que estão deitados em esteiras de palha e vestidos com roupas brancas. 

Outro importante marco na carreira do artista foi Transmutação da Carne, iniciado em 1994. A obra surgiu a partir de um documento que descreve as torturas cometidas pelos senhores de engenho contra os escravizados. Em 2015, Heráclito reapresentou Transmutação da Carne durante a exposição Terra Comunal, da artista sérvia Marina Abramovi (1946), no Sesc Pompéia, em São Paulo. Uma de suas principais pesquisas é Sacudimentos, sobre o tráfico negreiro entre a Bahia e o Senegal, realizada em 2015 e apresentada na 57ª Bienal de Veneza (2017). Composta por vídeos e fotografias, a obra é construída a partir de rituais de limpeza da Casa dos Escravos na Ilha de Goré e de um grande engenho de açúcar no Brasil, exorcizando os fantasmas da colonização. 

O artista participou da Trienal de Luanda em Angola, 2010, Bienal de fotografia de Bamako no Mali, 2015 e em 2017 da 57 Bienal de Veneza, na Itália. Foi um dos curadores-chefes da 3ª Bienal da Bahia, curador convidado do núcleo “Rotas e Transes: Áfricas, Jamaica e Bahia” no projeto Histórias Afro-Atlânticas no MASP, que esteve em cartaz no MASP e no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, em 2018. E recebeu o prêmio de Residência Artística em Dakar do Sesc_Videobrasil e a Raw Material Company, Senegal. Possui obras em acervos do Musem der Weltkulturen em Frankfurt, Museu de Arte do Rio, MAR, Museu de Arte Moderna da Bahia, Videobrasil e Coleção Itaú. 

ler mais >

 

Abebê com Ofá, 2020

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310 g/m2

125 x 153 cm

Ibirí com Avivi, 2021

aço inox

90 x 14 x 12 cm

História do Futuro – Corpo e Sal: o capítulo da hidromancia, 2015

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

150 x 225 cm

História do Futuro - Baobá: o capítulo da agromancia, 2015

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

150 x 225 cm

Sacudimento da Maison des Esclave em Gorée: fachada II, 2015

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

230 x 130 cm

Sacudimento da Casa da torre: fachada I, 2015

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

230 x 130 cm

Feijoada de Ogum, 2015

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

100 x 150 cm

Baruuru I, 2013

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

100 x 150 cm

Flor de Chagas, 2013

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

100 x 150 cm

Flor do velho 2013

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

110 x 110 cm

Bori, 2011

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

100 x 100 cm cada

Bori: Oxumaré, 2011

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

100 x 100 cm

Bori: Iansã, 2011

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

100 x 100 cm

Bori: Xangô, 2008

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

100 x 100 cm

Vodun Agbê I, 2010

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

166 x 110 cm

Vodun Agbê II, 2010

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

166 x 110 cm

Sacudimento da Casa da torre: Díptico I – Sacerdotes, 2015

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

195 x 220 cm

Sacudimento da Maison des Esclave em Gorée Díptico II - Sacerdotes, 2015

fotografia impressa com pigmentos minerais sobre Canson Rag Photographique 310g/m2

195 x 220 cm

Biografia

 
1968
Nasce em Macaúbas, Brasil
 
Formação
2016
Doutorado em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica - PUC, São Paulo, Brasil
1998
Mestrado em Artes Visuais, Universidade Federal da Bahia – UFBA, Salvador, Brasil
1989
Licenciatura em Educação Artística, Universidade Católica de Salvador, Salvador, Brasil
 
Exposições Individuais
2022
Yorùbáiano: Ayrson Heráclito, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil
2021
Juntó, Simões de Assis, São Paulo, Brasil
Yorùbáiano: Ayrson Heráclito, MAR - Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, Brasil
2020
Sacudimentos - Mostra Videobrasil online, curadoria Solange Farkas
2019
Amor e Etnologia – A colonial Dialética da Sensitividade, curadoria: Diedrich Diederichsen, Anselm Franke, Amilcar Packer e Max Jorge Hinderer Cruz, HKW, Berlim, Alemanha
2018
Senhor dos Caminhos, curadoria de Pablo León de la Barra e Raphael Fonseca, Museu de Arte Contemporânea – MAC, Niteroi, Brasil
2016
Pérola Negra, texto crítico de Beatriz Franco, Blau Projects Galeria, São Paulo, Brasil
2015
Généalogie des Matières, curadoria de Koyo Kouoh, RAW Material Company, Dakar, Senegal
2013
Atlântico Negro, curadoria de Bianca Cutait, Central Galeria, São Paulo, Brasil
2009
MIP 2 – Manifestação Internacional de Performance, curadoria de Marco Paulo Rolla e Marcos Hill, Centro de Experimentação e Informação de Arte, Belo Horizonte, Brasil
2008
Bori: performance arte, curadoria de Rose Lima, Teatro Castro Alves, Salvador, Brasil
2002
Ecologia de Pertencimento, curadoria do artista, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
2000
A Transmutação da Carne, curadoria de Peter Anders, Instituto Cultural Brasil Alemanha, Salvador, Brasil
1990
Dentro do Escuro, curadoria do artista, Galeria Vila Imperial, Vitória da Conquista, Brasil
1989
No Limite da Sagrada Família, curadoria do artista, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
 
Exposições Coletivas
2022
Les quatre points cardinaux sont trois, CRAC Alsace, Altkirch, França
2021
Carolina Maria de Jesus: Um Brasil para os brasileiros, Instituto Moreira Salles, São Paulo, Brasil
2022
Adjustable Monuments no Museu Sammlung Philara em Düsseldorf, Alemanha
2021
Enciclopédia Negra, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil
Metamorfose: Sublimação e Transmutação, curadoria de Marc Pottier, Simões de Assis, São Paulo, Brasil
31° Programa de Exposições, Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brazil
2020
Arte em Campo, Estádio Pacaembu, São Paulo, Brasil
2019
À Nordeste, curadoria de Bitu Cassundé, Clarissa Diniz e Marcelo Campos, SESC 24 de maio, São Paulo, Brasil
Ecos do Atlântico Sul, curadoria de Uriel Bezerra e Inês Linke, Pivô, São Paulo, Brasil
O que meu corpo sabe, curadoria de Ulisses Carrilho, Escola de Artes Visuais do Parque Lage – EAV, Rio de Janeiro, Brasil
2018
Ekstase, com curadoria de Anne Vieth et alii, Kunstmuseum, Sttutgart, Alemanha
MOLT BÉ!, curadoria de Raphael Fonseca, Portas Vilaseca Galeria, Rio de Janeiro, Brasil
Ecos do Atlântico Sul, curadoria de Uriel Bezerra e Inês Linke, Goethe Institut/Museu da Escravidão e da Liberdade, Salvador e Rio de Janeiro, Brasil
Arte–Democracia–Utopia: quem não luta tá morto, com curadoria de Moacir dos Anjos, Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro, Brasil
Ecos do Atlântico, curadoria de Uriel Bezerra e Ines Linke, Instituto Goethe, Salvador, Brasil
2017
57ª Bienal de Veneza, Viva Arte Viva, curadoria de Christine Macel, Arsenale, Veneza, Itália
2a. Changjiang International Photography and Video Biennial, Changjiang, China
Zwischen Erde und Meer: Transatlantische Kunst, curadoria de Mona Suhrbier e Jane de Hohenstein, Weltkulturen Museum, Frankfurt, Alemanha
Axé Bahia: the power of art in an Afro-Brazilian metropolis, part of the Pacific Standard Time: LA/LA, Fowler Museum, University of California, UCLA, Los Angeles, EUA
2016
Trânsito, curadoria de Alejandra Muñoz, Galeria da Associação Cultural Brasil Estados Unidos, Salvador, Brasil
Porque somos elas e eles, curadoria de Josué Mattos, Blau Projects, São Paulo, Brasil
Embeded South(s), exposição virtual, Vietnã
Orixás, curadoria de Marcelo Campos, Casa França-Brasil, Rio de Janeiro, Brasil
Festival de Performance da Luz, curadoria de André Niemeyer e Arthur Scovino, Casa da Luz Espaço Cultural, São Paulo, SP, Brasil
O que Vem com a Aurora, curadoria de Bernardo Mosqueira, Casa Triângulo, São Paulo, Brasil
A Cor do Brasil, curadoria de Paulo Herkenhoff, Marcelo Campos e Clarissa Diniz, Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro, Brasil
Vestígios: uma reflexão sobre o homem e o alimento, curadoria de Tainá Guedes e Daniel Rangel, Galeria Rabieh, São Paulo, Brasil
The Incantation of the Disquieting Muse: on divinity, supra realities or exorcisement of witchery, curadoria de Bonaventure Soh Bejeng Ndikung e Nathalie Mba Bikoro, Savvy Contemporary: the laboratory of form-ideas, Berlim, Alemanha.
2015
Bienal Internacional de Curitiba/Antípodas: diverso e reverso, curadoria de Daniel Rangel, Fernando Ribeiro e Teixeira Coelho, Museu Municipal de Arte – MuMA, Curitiba, Brasil
X Bienal do Mercosul, Mensagens de uma Nova América/Antropofagia Neobarroca, curadoria de Gaudêncio Fidelis e equipe, Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil
10ª Bienal de Fotografia de Bamako, curadoria de Bisi Silva, Musée National du Mali, Bamako, Mali
Miroir-Effacement, curadoria de Gabriela Salgado, Galeria Imane Farès, Paris, França
Wer hat Angst vor dem Museum, curadoria de Gabriel Salgado, Weltmuseum, Viena, Áustria
CRU: Comida, Transformação e Arte, curadoria de Marcello Dantas, Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB, Brasília, DF, Brasil
Novo Banco Photo 2015, júri de seleção: Adriano Pedrosa, Bisi Silva e Luís Silva, Museu Coleção Berardo, Lisboa, Portugal
Ficções, curadoria de Daniela Name, Caixa Cultural, Rio de Janeiro, Brasil
Memorias Imborrables: una mirada histórica sobre la colección Videobrasil, curadoria de Agustín Pérez Rubio, Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires – MALBA, Buenos Aires, Argentina
Terra Comunal/Marina Abramovic + MAI, curadoria de Jochen Volz, Marina Abramovic e equipe, SESC Pompeia, São Paulo, Brasil
2014
Histórias Mestiças, curadoria de Adriano Pedrosa e Lilia Schwarcz, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil
Alimentário: arte e patrimônio alimentar brasileiro, curadoria de Jacopo Crivelli Visconti, Museu da Cidade/OCA, São Paulo, Brasil
Memórias Inapagáveis: um olhar histórico no acervo do Videobrasil, curadoria de Agustín Pérez Rubio, SESC Pompeia, São Paulo, Brasil
Do Valongo à Favela: imaginário e periferia, curadoria de Rafael Cardoso e Clarissa Diniz, Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro, Brasil
Alimentário: arte e patrimônio alimentar brasileiro, curadoria de Jacopo Crivelli Visconti, Museu de Arte Moderna – MAM, Rio de Janeiro, Brasil
Deslize Surfe Skate, curadoria de Raphael Fonseca, Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro, Brasil
2013
A Nova Mão Afro-Brasileira, curadoria de Emanoel Araújo, Museu Afro Brasil, São Paulo, Brasil
2012
EUROPALIA-BRASIL, Incorporation: Afro-Brazilian Contemporary Art, curadoria de Roberto Conduru, European Centre for Contemporary Art, Bruxelas, Bélgica
Full Brazilian and Other Rituals, curadoria de Dirk Jan Jager e Rose Akras, Oude Kerk, Amsterdam, Países Baixos
2011
7th Berlin International Directors Lounge, curadoria de André Werner, Joachim Seinfeld e F. Longest Stein, Berlim, Alemanha
Arte Lusófona Contemporânea, curadoria de Ângela Barbour e Nicholas Petrus, Memorial da América Latina, São Paulo, Brasil
2010
II Trienal de Luanda, Geografias Emocionais: arte e afeto, curadoria de Fernando Alvim e Daniel Rangel, Luanda, Angola
2009
Saccharum-BA, curadoria de Alejandra Muñoz, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
2008
Atualização em ReTALHOS: PosTAIS da Bahia, curadoria de Cláudio de Sousa, Museu Municipal de Tavira, Tavira, Portugal
2006
Cosmogonia Cravo, curadoria de Kátia Fraga Jordan e do artista, Palacete das Artes Rodin Bahia, Salvador, Brasil
2005
Kunst Film Biennial/Cartography of the South, curated by Solange Farkas, Cologne, Alemanha
Discover Brasil, Ludwig Museum, Koblenz, Alemanha
2004
Primeiro de Abril, curadoria de Caetano Dias, Gaio e do artista, Espaço Cultural Galpão Santa Luzia, Salvador, Brasil
15º Festival Internacional de Arte Eletrônica Videobrasil/Panorama do Sul: novos vetores, curadoria de Solange Farkas, SESC Pompeia, São Paulo, Brasil
Bahia a Fora, Galeria Terra Fértil, Buenos Aires, Argentina
2003
Líquidos, curadoria do artista, Galeria Caco Zanchi, Salvador, Brasil
2001
III Bienal do Mercosul, Arte por Toda Parte: poéticas pictóricas, curadoria de Fábio Magalhães e equipe, Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil
Design 21, curadoria do artista, Felíssimo, Nova Iorque, EUA
2000
Performance – Ação, Instituto Cultural Brasil Alemanha, Salvador, Brasil
25 anos da Galeria da Associação Cultural Brasil Estados Unidos, Associação Cultural Brasil Estados Unidos, Salvador, Brasil
Terrenos, Instituto Cultural Brasil Alemanha, Salvador, Brasil
1995
Jovens Artistas da Bahia, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo – MAC USP, São Paulo, Brasil
1994
II Bienal do Recôncavo, curadoria de Matilde Matos, Pedro Archanjo, Vitor Diniz et alii, Centro Cultural Dannemann, São Félix, Brasil
1993
Artistas Emergentes, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
1991
I Bienal do Recôncavo, curadoria de Antonio Brasileiro, Bel Borba, Juraci Dórea, Renato da Silveira, Vitor Diniz et alii, Centro Cultural Dannemann, São Félix, Brasil
1990
Colagens, Instituto Cultural Brasil Alemanha, Salvador, Brasil
Das Estrelas ao Asfalto, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
Z Eros ao Infinito, curadoria do artista, Galeria de Arte Nata, Salvador, Brasil
1988
I Salão Baiano de Artes Plásticas, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
1986
I Salão Metanor/Copenor de Artes Visuais da Bahia, Salvador, Brasil
 
Premiações
2013
18ª Festival de Arte Contemporânea SESC Videobrasil, Panoramas do Sul, curadoria de Solange Farkas e equipe, SESC, São Paulo, Brasil
2007
16º Festival Internacional de Arte Eletrônica SESC Videobrasil, Limite/Remix, curadoria de Solange Farkas e equipe, SESC, São Paulo, Brasil
2002
Prêmio Braskem de Cultura e Arte, Brasil
9º Salão da Bahia, júri de seleção: Franklin Pedroso, Gilberto Chateaubriand, Heitor Reis, Luiz Camilo Osório e Ricardo Ribenboim, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
1992
XI Oficina Nacional de Dança Contemporânea, Concurso de Instalação e Performance, Brasil
II Salão Universitário de Artes Visuais, Salvador, Brasil
II Salão Bahiano de Artes Plásticas, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
1988
Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco, Recife, Brasil
 
Coleções
2022
Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Brasil
Museum der Weltkulturen, Frankfurt, Alemanha
Raw Material Company, Dakar, Senegal
Coleção Itaú Cultural, São Paulo, Brasil
Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro, Brasil
Associação Cultural Vídeobrasil, São Paulo, Brasil
Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil
 
Residências Artísticas
2015
RAW Material Company, Dakar, Senegal

São Paulo

rua sarandi 113 A
jardins
01414-010 são paulo sp

+55 11 3062-8980

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, 10h às 19h
sábado, 10h às 15h

Para agendar uma visita, clique aqui.



Curitiba

al. carlos de carvalho 2173 A
batel
80730-200 curitiba pr

+55 41 3232-2315

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, das 10h às 19h
sábado, 10h às 15h

Para agendar uma visita, clique aqui.



Balneário Camboriú

3ª avenida, esquina c/ 3.150, sala 04
centro
88330-260 balneário camboriú sc

+55 47 3224-4676

info@simoesdeassis.com

segunda a sexta, 10h às 19h
sábado, 10h às 15h




Simões de Assis - Todos os direitos reservados 2020